GNR deteve 22 pessoas. Condução com álcool ou posse de explosivos entre os motivos

Foram apreendidas 746 doses de haxixe e duas de heroína, 27 petardos, 11 artigos pirotécnicos e 160 euros em dinheiro.

Vinte e duas pessoas foram detidas em flagrante delito pela GNR entre as 20:00 e sábado e as 08:00 de hoje por conduzirem alcoolizadas ou sem carta, tráfico de droga e posse de explosivos, revelou aquela força policial.

Num comunicado sobre a "atividade operacional das últimas 12 horas" em Portugal, a GNR revelou ainda ter detetado 402 infrações de trânsito, 117 das quais por excesso de velocidade.

A GNR aponta ainda 12 transgressões por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e dez pelo uso indevido do telemóvel, tendo registado 70 acidentes com 16 feridos leves.

Quanto aos 22 detidos, aquela força policial esclarece que 12 dizem respeito a condução sob o efeito do álcool, quatro por tráfico de estupefacientes, dois por condução sem carta e um por "posse de engenhos explosivos".

Durante a ação de prevenção e combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária, a GNR apreendeu 746 doses de haxixe e duas de heroína, bem como 27 petardos, 11 artigos pirotécnicos e 160 euros em dinheiro.

Entre as 402 infrações ao código da estrada, a GNR refere que 37 dizem respeito a falta de inspeção periódica obrigatória, 35 a condução com taxa de álcool superior ao permitido por lei e 28 relacionadas com tacógrafos.

A GNR cita ainda 19 infrações por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório e oito anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.