Furacão Helene mantém trajetória de aproximação aos Açores

De acordo com o IPMA, o ciclone está a deslocar-se a 19 quilómetros por hora

O furação Helene, que estava na noite de terça-feira a 2.435 quilómetros a sul-sudoeste dos Açores, mantém a trajetória de aproximação ao arquipélago, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, o ciclone está a deslocar-se a 19 quilómetros por hora e existe a "possibilidade de o arquipélago dos Açores sofrer a influência deste ciclone a partir de sábado".

O ciclone estava às 21:00 de terça-feira (mais uma hora em Lisboa) classificado como furacão de categoria 2, com vento médio de 165 quilómetros por hora, mas deve perder intensidade.

"É expectável que a sua intensidade diminua devido ao seu deslocamento para águas mais frias e, nas próximas 36 horas, se torne tempestade tropical", informa o IPMA.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Crespo

No PSD não há inocentes

Há coisas na vida que custam a ultrapassar. A morte de alguém que nos é querido. Uma separação que nos parece contranatura. Ou uma adição que nos atirou ao charco e da qual demoramos a recuperar. Ao PSD parece terem acontecido as três coisas em simultâneo: a morte - prematura para os sociais democratas - de um governo, imposta pela esquerda; a separação forçada de Pedro Passos Coelho; e uma adição pelo poder que dá a pior das ressacas em política.