Funcionários do INEM suspeitos de roubo de combustível

Em causa está a utilização de cartões de frota em viaturas particulares. No caso em investigação há 20 suspeitos mas esta poderá ter sido apenas uma de várias situações da mesma ordem

Mais de 20 funcionários do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que atuam na rua, são suspeitos de terem recorrido a cartões frota, destinados ao abastecimento das ambulâncias, para atestarem viaturas particulares.

A notícia é avançada pela edição online do Jornal Expresso, que adianta ainda que houve outros casos reportados neste ano. Fonte do INEM garantiu ao mesmo jornal que "as situações foram imediatamente reportadas à Divisão de Investigação Criminal da PSP, encontrando-se a decorrer a respetiva investigação".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.