Funcionários do INEM suspeitos de roubo de combustível

Em causa está a utilização de cartões de frota em viaturas particulares. No caso em investigação há 20 suspeitos mas esta poderá ter sido apenas uma de várias situações da mesma ordem

Mais de 20 funcionários do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que atuam na rua, são suspeitos de terem recorrido a cartões frota, destinados ao abastecimento das ambulâncias, para atestarem viaturas particulares.

A notícia é avançada pela edição online do Jornal Expresso, que adianta ainda que houve outros casos reportados neste ano. Fonte do INEM garantiu ao mesmo jornal que "as situações foram imediatamente reportadas à Divisão de Investigação Criminal da PSP, encontrando-se a decorrer a respetiva investigação".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.