Filha de Dias Loureiro desmente ter sido detida ou ouvida em Madrid

ATUALIZADA Em comunicado, Catarina Loureiro nega ter sido detida ou chamada a prestar declarações às autoridades espanholas, como avançou esta noite a TVI.

Catarina Loureiro desmente ter sido detida esta semana em Madrid por suspeitas de branqueamento de quatro milhões de euros com origem ilícita. A TVI tinha avançado esta noite que a filha mais velha de Dias Loureiro teria sido detida no âmbito de uma investigação feita pelas autoridades espanholas.

"Perante as notícias que estão a ser veiculadas por meios de comunicação social em Portugal, venho informar e desmentir categoricamente que tenha sido detida ou chamada a prestar declarações em qualquer investigação policial", refere a visada num curto comunicado enviado aos órgãos de comunicação social.

De acordo com a TVI, a investigação Catarina Loureiro terá ajudado o sogro, Raúl Moredo, que foi embaixador de Espanha em Portugal, entre 1995-1999.

De acordo com as autoridades espanholas Catarina e o marido, Alejo Moredo, ajudaram o pai deste a esconder a fortuna obtida através de um esquema de corrupção em transações comerciais internacionais. A grande lesada terá sido a empresa pública de petróleos da Venezuela, país onde Raúl Moredo também foi embaixador.

Raúl Moredo, que hoje tem 84 anos, foi homem de confiança de José Luís Zapatero, próximo de Mário Soares, Cavaco Silva, Belmiro de Azevedo e Durão Barroso, segundo refere a TVI.

(Notícia atualizada às 21:30 com comunicado da visada)

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.