Espanhóis e Páscoa aumentam receitas do turismo em 9,6% em abril

As receitas do turismo aumentaram 9,6% em abril, para 331,5 milhões de euros, devido à Páscoa e ao aumento de 55,7% de turistas espanhóis nesse mês, revelou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Os resultados foram influenciados pelo efeito de calendário do período de férias associados à Páscoa, que este ano ocorreu em abril e que no ano anterior teve influência repartida entre março e abril", explica o INE, no boletim estatístico publicado hoje na sua página de internet.

O alojamento turístico recebeu 2,3 milhões de hóspedes e 5,8 milhões de dormidas em abril passado, refletindo aumentos de 9,1% e 9,5%, respetivamente, e acelerando face às subidas de 4,2% e 0,7% em março, pela mesma ordem.

As dormidas na hotelaria (84,7% do total) aumentaram 8% em abril, as dormidas nos estabelecimentos de alojamento local (12,7% do total) cresceram 17,2% e as de turismo no espaço rural e de habitação (2,5% do total) aumentaram 22,6%.

As dormidas de residentes cresceram 16%, acelerando face ao aumento de 5,1% em março, enquanto as de não residentes cresceram 7,1%, quando no mês anterior tinham diminuído 0,9%, uma subida que refletiu o aumento de turistas oriundos de Espanha.

Dos 16 principais mercados turísticos, que representaram 86,9% das dormidas de não residentes em abril, o mercado espanhol - tradicionalmente sensível ao "efeito Páscoa" - representou 11,3% desse total, e cresceu 55,7% em abril.

O mercado britânico cresceu 2,2% neste mês, o brasileiro 10,2%, o canadiano 30,2%, o irlandês 18,4% e o norte-americano 18,8%, enquanto os mercados alemão e francês recuaram, respetivamente, 3,7% e 0,5%.

Em abril, segundo o INE, o mercado interno contribuiu com 1,7 milhões de dormidas, refletindo um crescimento de 16%, e as dormidas dos mercados externos (peso de 71,7% em abril) aumentaram 7,1% e corresponderam a 4,2 milhões.

As dormidas de turistas aumentaram em todas as regiões do país, exceto na Madeira onde caíram 5,2%, destacando-se o aumento de 25,7% no Alentejo, de 13,6% no Algarve (onde se concentraram 30,5% das dormidas registadas no país neste mês) e de 12,9% nos Açores.

Em abril registou-se um aumento de 505,5 mil dormidas, face a igual mês do ano anterior, do qual 42,2% foi proveniente do Algarve (213,2 mil dormidas adicionais), 21,2% da Área Metropolitana de Lisboa (acréscimo de 107,0 mil dormidas) e 19,3% do Norte (97,4 mil dormidas acrescidas).

Em abril, a estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico (2,57 noites) aumentou 0,4%, crescendo a estada média dos residentes 5,1%, enquanto a dos não residentes recuou 1,1%.

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) foi de 46,2 euros em abril, mais 5,3% do que em igual mês do ano passado, e caiu 1,7% face a março.

Exclusivos