Encontrado morto o jovem português desaparecido na Bélgica

Miguel Amorim Lemos tinha desaparecido na quinta-feira e o seu corpo foi encontrado este domingo à noite numa floresta perto de Bruxelas

O jovem português que estava desaparecido na Bélgica desde quinta-feira foi encontrado morto este domingo à noite. Segundo a imprensa belga, as autoridades encontraram o corpo de Miguel Amorim Lemos, de 21 anos, numa floresta perto de Bruxelas.

O lusodescendente estudava na Universidade Livre de Bruxelas e foi visto pela última vez na quinta-feira, depois de ter recebido um telefonema por volta das 11.00. As buscas da polícia e de amigos do jovem concentraram-se na zona da floresta de Soignes, onde Miguel Lemos costumava passear e onde o seu corpo acabaria por ser encontrado ontem.

Ainda não foram revelados pormenores sobre a sua morte, sabendo-se apenas que nas próximas horas será realizada a autópsia ao lusodescendente que morava na região da Valónia, a cerca de 40 quilómetros da capital belga.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.