Emigrante português assassinado. Foi confundido com ladrão

Homem de 41 anos foi agredido quando estava num festival de música

Um emigrante português, de 41 anos, foi assassinado em Basileia, na Suíça, depois de ter sido confundido com um ladrão, disse hoje fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

De acordo com o Correio da Manhã, Daniel Machado foi agredido, quando estava num festival de música, depois de o autor ter pensado que se tratava de um ladrão.

O português foi levado para um hospital em estado de coma, acabando por morrer mais tarde.

A mesma fonte do Governo português referiu que "o caso está a ser acompanhado pelas autoridades portuguesas da área de jurisdição do consulado-geral de Portugal em Zurique".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.