Dois estrangeiros detidos no aeroporto de Lisboa com cocaína no organismo

Dois estrangeiros foram detidos no Aeroporto de Lisboa com droga no organismo. Um tinha ingerido 84 cápsulas e outro 150

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve, esta segunda-feira, no Aeroporto de Lisboa, dois cidadãos estrangeiros por tráfico de estupefaciente transportado no próprio organismo.

Um cidadão declarou transportar 150 cápsulas de cocaína, tendo expelido oito no momento da entrevista. O segundo disse ter ingerido 84 cápsulas de cocaína, expelindo 34 no decorrer do interrogatório.

Ambos os passageiros foram entregues à Polícia Judiciária.

No domingo, o SEF detetou no mesmo aeroporto, um cidadão estrangeiro com um bilhete de identidade fraudulento, emitido por Itália, durante o controlo de um voo para Dublin. Foi detido para ser presente ao juiz.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.