Dez pessoas foram atropeladas junto a igreja em Loulé

Automóvel despistou-se e atingiu um grupo de pessoas que saía de uma missa. Nenhum dos feridos corre risco de vida.

Dez pessoas ficaram hoje feridas em Loulé, quando um automóvel se despistou e as atropelou na rua Pinheiro e Rosa, junto ao Centro Paroquial de Loulé, por volta das 19.30. Alguns dos feridos, entre os quais se inclui uma criança, sofreram ferimentos com alguma gravidade, mas nenhum corre, ao que tudo indica, risco de vida. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

Carlos Carmo, vereador da proteção civil da Câmara Municipal de Loulé, explicou que o acidente ocorreu quando as pessoas saíam de uma missa e foram atingidas no passeio pelo automóvel. A condutora do veículo ligeiro, de 42 anos, terá perdido do controlo do veículo e despistou-se. "Ninguém estava inconsciente, nem há feridos em estado grave", referiu o autarca

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro disse que o alerta foi dado às 19h10 e que as vítimas já foram transportadas para os hospitais de Faro e Portimão.

No local estão 46 operacionais, entre bombeiros, elementos do INEM, da Cruz Vermelha e da GNR, apoiados por 20 viaturas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.