Deco diz que frigideira de 3 euros é melhor do que a Master Copper

A Deco testou as capacidades da frigideira Master Copper anunciada na TV: totalmente antiaderente, lava-se em segundos e dura uma vida. Os técnicos dizem que "é publicidade enganosa" e estão disponíveis para ajudar quem já comprou a reaver o dinheiro

Foram as muitas reclamações de consumidores que compraram a Master Copper que levaram a Deco a testar a frigideira, o que foi feito pelos técnicos da Proteste, explicou a assessoria ao DN. Compararam as suas prestações com outras duas mais baratas e que tinham recebido boas pontuações em testes anteriores, uma Silampos e outra IKEA, tendo concluído que estas últimas são melhores.

A mais cara é a frigideira Master Copper (29,95 euros) e a mais barata é a IKEA (3 euros).

"Uma frigideira de 3 euros faz uma omeleta encantadora sem grandes dificuldades. Já a Master Copper... fracasso total", sublinham os técnicos, acrescentando: "A Master Copper não passa de publicidade enganosa."

O chefe Sánchez, como é anunciado o cozinheiro que publicita o artigo, diz que é "100% cobre". "O laboratório investigou e nem vestígios. Só alumínio. Não se deixe enganar pela cor exterior." Mais: "Após o corte de uma amostra de material que compõe a frigideira e uma análise metalúrgica ao microscópio, concluímos que é feita de alumínio, com revestimento antiaderente, tal como a frigideira IKEA. O modelo Silampos é de aço inoxidável."

O único fator em que a Master Copper passa nos testes é na resistência a riscos, melhor do que as outras duas.

Queixa às autoridades

A associação da defesa dos consumidores informou a Direção-Geral do Consumidor dos resultados e disponibiliza-se para ajudar os clientes que se sintam enganados a devolverem o produto e reaverem o dinheiro.

"Quem comprou este produto e se sente enganado, tem direito a devolver o produto e a receber o dinheiro de volta. A Deco Proteste vai ajudar os consumidores que estão nesta situação. Basta inscreverem-se na página Frigideira Master Copper", anunciam. Prometem devolver o contacto no prazo de 48 horas.

O consumidor tem direito à devolução dentro do prazo de garantia, informam os juristas da Deco, justificando que o produto que comprou não está em conformidade com o anunciado. "Tem direito à devolução do dinheiro que pagou, desde que devolva o produto", reforçam. Acrescentam que a garantia não é de seis meses como a Master Copper anuncia, mas de dois anos, o que decorre do Decreto-Lei nº 67/2003.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Catarina Carvalho

Assunto poucochinho ou talvez não

Nos rankings das escolas que publicamos hoje há um número que chama especialmente a atenção: as raparigas são melhores do que os rapazes em 13 das 16 disciplinas avaliadas. Ou seja, não há nenhum problema com as raparigas. O que é um alívio - porque a avaliar pelo percurso de vida das mulheres portuguesas, poder-se-ia pensar que sim, elas têm um problema. Apenas 7% atingem lugares de topo, executivos. Apenas 12% estão em conselhos de administração de empresas cotadas em bolsa - o número cresce para uns míseros 14% em empresas do PSI20. Apenas 7,5% das presidências de câmara são mulheres.

Premium

Adolfo Mesquita Nunes

Quando não podemos usar o argumento das trincheiras

A discussão pública das questões fraturantes (uso a expressão por comodidade; noutra oportunidade explicarei porque me parece equívoca) tende não só a ser apresentada como uma questão de progresso, como se de um lado estivesse o futuro e do outro o passado, mas também como uma questão de civilização, de ética, como se de um lado estivesse a razão e do outro a degenerescência, de tal forma que elas são analisadas quase em pacote, como se fosse inevitável ser a favor ou contra todas de uma vez. Nesse sentido, na discussão pública, elas aparecem como questões de fácil tomada de posição, por mais complexo que seja o assunto: em questões éticas, civilizacionais, quem pode ter dúvidas? Os termos dessa discussão vão ao ponto de se fazer juízos de valor sobre quem está do outro lado, ou sobre as pessoas com quem nos damos: como pode alguém dar-se com pessoas que não defendem aquilo, ou que estão contra isto? Isto vale para os dois lados e eu sou testemunha delas em várias ocasiões.