São já 18 quilómetros de fila na A2 junto a Marateca

Trânsito condicionado por um acidente de viação, depois do almoço, envolveu quatro carros, e do qual não resultaram quaisquer feridos. Regresso de férias de milhares de pessoas está a dificultar escoamento à entrada de Lisboa

A fila causada por um acidente de trânsito na Autoestrada 2 (A2) aumentou e são já 18 quilómetros de fila, no sentido sul - norte, entre Alcácer do Sal e até depois da Marateca.

Fonte do Comando-Geral da GNR explicou ao DN, que o acidente de viação, envolvendo quatro viaturas, sem feridos, ao quilómetro 61 da A2, na zona de Alcácer do Sal, deu origem a mais de 18 quilómetros (perto das 19:00) de fila, que se prolonga até à Marateca, concelho de Palmela, distrito de Setúbal.

Segundo a mesma fonte, o trânsito está condicionado, pois circula-se apenas numa das três vias da A2, e promete continuar, apesar de as viaturas envolvidas no acidente já terem sido retiradas e feitos os trabalhos de limpeza da via. "O trânsito mantém-se congestionado e a fila aumentou, apesar de o trânsito já fluir. Como há muita gente a regressar das férias no Algarve a situação ganhou dimensões fora do normal, é esperado que só por volta das 23.00 horas a situação normalize", disse ao DN fonte do Comando-Geral da GNR.

A colisão entre as quatro viaturas, ocorrida na tarde de hoje, causou apenas danos nas viaturas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.