Carro despista-se contra um prédio no Porto e faz um morto

Do incidente resultou ainda um ferido que está em estado grave. No local estão mais de 20 operacionais

Um carro despistou-se esta sexta-feira de manhã contra um prédio na Rua Contumil, na Campanhã, Porto. Do acidente resultou uma vítima mortal e outra pessoa está em estado grave, confirmou ao DN fonte do CDOS do Porto.

O alerta foi dado às 9:53 e trata-se de um "ligeiro de passageiros".

Fonte do INEM disse à Luisa que quando as equipas do INEM chegaram ao local do acidente, duas pessoas - um homem e uma mulher - estavam encarceradas na viatura em estado grave e o homem, já em paragem cardiorrespiratória, acabou por morrer ali mesmo.

A mulher, com ferimentos graves, foi levada para o Hospital de Santo António, com acompanhamento médico.

Para o local foram destacados nove veículos e 22 operacionais, entre estes meios do INEM, PSP, Bombeiros Voluntários de Rio Rinto e o Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.