Calor leva CP a cancelar venda de bilhetes para longo curso

Sistema de ar condicionado não consegue refrescar carruagens quando temperaturas ao ar livre ultrapassam os 40 graus

A CP-Comboios de Portugal cancelou este domingo a venda de bilhetes para alguns comboios Alfa Pendular e Intercidades, sobretudo os que atravessam locais com temperaturas altas, informou a empresa, sem precisar até quando o fará.

Num comunicado divulgado esta tarde, a CP explicou a sua opção de cancelar a venda de bilhetes para comboios de longo curso, "nomeadamente para aqueles que circulam em pontos que têm revelado maior impacto no aumento das temperaturas interiores", para gerir os níveis de ocupação e, "desta forma, minimizar o desconforto da viagem".

A empresa notou ainda que as temperaturas extremas sentidas em Portugal nos últimos dias estão a "afetar seriamente a operação ferroviária".

As altas temperaturas provocam a "necessidade de intervenções continuadas" em vários pontos do país para "corrigir problemas de sinalização, quer ao nível dos comboios, cuja capacidade de refrigeração se encontra afetada".

Assim, tem havido atrasos, nomeadamente nos comboios de longo curso, que, "aliadas às temperaturas que se fazem sentir dentro dos veículos, causam níveis de desconforto elevados aos passageiros que procuram os comboios para as suas deslocações".

"A Infraestruturas de Portugal tem, em permanência, diversas equipas ao longo do país que envidam todos os esforços para solucionar os problemas na infraestrutura", lê-se ainda.

No mesmo comunicado, garante-se que a Infraestruturas de Portugal (IP) e a CP continuarão todos os esforços para "prosseguir o serviço de transporte de passageiros, com o menor desconforto possível, no contexto destas circunstancias excecionais".

Fonte ferroviária indicou à agência Lusa, pelas 15:00, que o bloqueio da venda de comboios afetou o Alfa que partiu de Braga, pelas 13:00, e quatro comboios que saem hoje de Lisboa para o Norte.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.