Aviso vermelho estende-se a Lisboa e Setúbal

Temperatura vai subir de forma acentuada a partir desta quarta-feira

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) estendeu o aviso vermelho, ativado por causa do calor, às regiões de Lisboa e Setúbal, elevando para 11 os distritos onde são esperadas temperaturas extremas.

Assim, os distritos abrangidos pelo aviso vermelho por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima são Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Évora, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal e Vila Real.

Segundo o IPMA, a temperatura vai subir de forma acentuada em Portugal continental a partir de hoje, mantendo-se muito elevada até ao fim de semana, com os avisos laranja a passarem a vermelhos (o nível mais grave) a partir de quinta-feira e mantendo-se até às 05:59 de sábado.

O IPMA adverte que as temperaturas máximas vão estar "muito acima dos valores normais para a época" e podem atingir "máximos absolutos em vários locais", com máximas a rondarem os 45ºC e as mínimas a aproximarem-se dos 30ºC.

Com exceção da costa sul do Algarve, onde as temperaturas vão estar entre os 30 e os 35ºC, no interior do Alentejo, Vale do Douro e do Tejo e Beira Baixa a máxima deverá atingir valores da ordem dos 45°C, "podendo ser alcançados máximos absolutos em vários locais".

Os valores da temperatura mínima, de acordo com o IPMA, têm igualmente tendência para uma subida gradual, "atingindo no final da semana valores próximos de 25°C em grande parte do território, aproximando-se dos 30°C em alguns locais do interior Centro e Sul, em especial no Alto Alentejo".

O sul do território continental poderá ser afetado a partir de hoje por poeiras em suspensão provenientes do norte de África.

Face ao intenso calor, a Direção-Geral da Saúde aconselha as pessoas a permanecerem em ambientes frescos, a manterem as casas frescas e a beberem muita água, evitando a ingestão de álcool.

Devido ao agravamento do risco de incêndio, causado pela subida da temperatura e da redução da humidade, o estado de alerta especial relativo aos meios de combate a fogos está em vigor nos distritos do centro e norte do país.

A Marinha e o Exército vão reforçar, com mais 19 patrulhas e 76 militares, o apoio à Proteção Civil entre hoje e domingo, podendo as ações serem prolongadas caso a meteorologia o justifique.

Num aviso à população, a Proteção Civil recorda que é proibido fazer queimadas e fogueiras ou lançar balões e foguetes, fumar ou fazer lume nas florestas e nas estradas circundantes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.