Bombeiros reforçados com 75 ambulâncias de socorro até ao final do ano

Cada viatura terá um custo de 50 mil euros, entre aquisição, manutenção e seguro

Várias corporações de bombeiros vão, este ano, comprar 75 ambulâncias de socorro, para os Postos de Emergência Médica, através de um protocolo hoje assinado com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) no valor de 3,7 milhões de euros.

O plano para a renovação da frota de ambulâncias prevê que sejam substituídas 75 viaturas em cada ano entre 2018 e 2021. Atualmente o INEM tem 326 ambulâncias em funcionamento nos Postos de Emergência Médica (PEM).

A partir de agora, as ambulâncias passam a ser compradas diretamente pelas corporações de bombeiros com o INEM a pagar 50 mil euros para a aquisição, manutenção e seguro de cada viatura.

Apesar de enaltecerem esta nova metodologia de compra de viaturas, o presidente da Liga dos Bombeiros Profissionais (LBP), Jaime Marta Soares, e o presidente do INEM, Luís Meira, deixaram algumas críticas ao Governo, concretamente ao Ministério das Finanças.

"No cenário atual que é colocado aos gestores públicos, em que cada cêntimo é arrancado a ferros, e as decisões estão muitas vezes subjugadas a ficheiros Excel que não consegue distinguir uma fotocopiadora de uma ambulância, conseguir realizar um investimento deste montante é verdadeiramente assinalável. Também neste caso a autorização para este investimento foi arrancada a ferros", afirmou Luís Meira.

Para Marta Soares, este modelo de negociação "é um bom caminho, mas não é perfeito", e há algo que "belisca o conceito", nomeadamente o valor atribuído a cada viatura que, em seu entender devia passar dos 50 para os 55 mil.

O presidente da liga pediu também um aumento de 500 euros no valor do seguro de manutenção, que atualmente é de dois mil euros, deixando esse apelo à secretária de Estado da Saúde, Rosa Matos.

"As associações e os corpos de bombeiros fazem um esforço tremendo para ajudar as populações. E eles não podem pagar para socorrer", acrescentou.

A secretária de Estado Rosa Matos teceu elogios à nova metodologia, destacando a descentralização e a rapidez do processo de aquisição de viaturas.

"Passou a haver uma relação mais eficiente e mais rápida com as corporações", disse.

Os PEM funcionam em corpos de bombeiros ou delegações da Cruz Vermelha Portuguesa, que têm protocolos com o INEM para dar resposta a emergências médicas pré-hospitalares.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.