Mulher de 100 anos morre em incêndio na Baixa do Porto

Idosa não conseguiu escapar às chamas que deflagraram na moradia de três pisos em que habitava, na Rua da Alegria

Uma mulher de 100 anos morreu esta sexta-feira num incêndio na Baixa do Porto, disse o comandante dos Bombeiros Sapadores do Porto. A idosa estava já sem vida quando os bombeiros chegaram ao local do incêndio, uma moradia unifamiliar na Rua da Alegria.

Segundo o comandante, o foco de incêndio começou no quarto e as chamas acabaram por ficar restritas ao primeiro dos três andares da moradia, devido à intervenção dos bombeiros. O incêndio já está na fase de rescaldo.

Inicialmente, havia suspeita de que o prédio, no 238 da Rua da Alegria, estivesse devoluto.

O alerta para o incêndio foi dado às 9:32 e no local estiveram 12 bombeiros, apoiados por três viaturas.

As causas do incêndio estão a ser investigadas "pelas autoridades competentes", informou o comandante dos Sapadores do Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.