Comandante da GNR acusado de castigar militares que passam poucas multas

Os militares, em abaixo-assinado, contestam o comandante do posto do Sameiro

A Associação Nacional dos Sargentos da Guarda (ANSG) anunciou na quarta-feira que vai apoiar o comandante do Posto da GNR do Sameiro, do Comando de Braga, que foi acusado pelos militares de castigar quem passe poucas multas.

Segundo noticiou o Jornal de Notícias, os militares, em abaixo-assinado, contestam o comandante do posto do Sameiro e ameaçam mesmo avançar com uma queixa-crime, alegando que estão "desmotivados e apavorados" com "a coação e as ameaças".

Em causa, segundo avança o jornal, estão alegados castigos aos militares que passem poucas multas.

"Caberá ao Comando da Guarda a defesa dos seus militares, perceber e resolver os problemas e dificuldades sentidas pelo conjunto dos militares daquele Posto, inclusive se já haviam sido reportados hierarquicamente, como se obriga, ou se trata apenas de um aproveitamento mediático, de alguém que arrasta os militares para o cometimento de infrações disciplinares", refere a associação em comunicado.

A ANSG garante ainda que "não vacilará no apoio ao Sargento Comandante do Posto do Sameiro do Comando de Braga".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.