Hells Angels detidos por "criminalidade especialmente violenta e altamente organizada"

A PGR confirma oitenta mandados de busca e "dezenas" de mandados de detenção executados esta manhã pelos inspetores da PJ naquela que é a maior operação de sempre com os motards "Anjos do Diabo"

Valentina Marcelino
© Reuters

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou a megaoperação desta quarta-feira contra o grupo de motards Hells Angels, que já levou à detenção, até ao momento, de 45 elementos do gangue. Segundo este comunicado está em causa "criminalidade especialmente violenta e altamente organizada".

A PGR diz que a operação, conduzida pela Polícia Judiciária (PJ) se insere "no âmbito de vários inquéritos em que se investigam as atividades ilícitas desenvolvidas em território nacional pela organização Hells Angels Motorcycle Club". Esta operação, que está a ser realizada por cerca de 450 inspetores, foi o culminar de uma "complexa investigação", com o objetivo de desmantelar uma "associação criminosa".

Por seu lado, a PJ salienta, em comunicado, que esta estrutura criminosa "é constituída por indivíduos extremamente perigosos, com vastos antecedentes criminais e larga experiência na área da criminalidade violenta e organizada"

De acordo ainda com a PGR, os detidos vão ser presentes a partir de amanhã ao primeiro interrogatório judicial para a aplicação de medidas de coação.

Esta investigação foi liderada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) do Ministério Público e coordenada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo.