Aeroporto de Lisboa com atrasos de mais de uma hora

Partidas e chegadas no aeroporto de Lisboa estão este domingo com atrasos. Seleção também afetada

A seleção nacional de futebol está a ser este domingo uma das "vítimas" da falta de capacidade do Aeroporto Humberto Delgado. A comitiva foi avisada que a saída de Moscovo seria atrasada por causa do volume do tráfego aéreo em Lisboa. Consequência: só vai chegar a Lisboa pelas 20.00 em vez das 17.30 previstas no programa inicial.

Este é apenas um dos atrasos que se regista nas partidas e chegadas ao principal aeroporto nacional. Basta consultar a página da ANA - Aeroportos de Portugal para se concluir que tanto no que diz respeito às chegadas como às partidas não há registos desde a manhã deste domingo de um voo que tenha cumprido o horário.

Segundo fonte consultada pelo DN este domingo está a ser bastante atípico com todas as companhias aéreas que operam em Lisboa a sofrerem atrasos nas suas operações e uma grande parte desses atrasos até é superior a uma hora. Tendo, inclusivamente, já se registado o cancelamento de uma ligação da Ryanair para Marselha.

Fonte oficial da ANA Aeroportos afiança ao DN que os atrasos de domingo foram fruto "de uma complicação na gestão de trafego aéreo europeu. Depois foi uma bola de neve." Ou seja, o primeiro voo que chegou atrasado, atrasou os seguintes, o que piora quando o aeroporto "trabalha no limite."

De acordo com as informações recolhidas este domingo o aeroporto tem estado a trabalhar com 38 movimentos por hora - entre descolagens e aterragens - o que é o máximo possível para a atual infraestrutura. A solução, segundo adiantaram ao DN, passa por alterar o funcionamento da operação das várias companhias aéreas criando saídas rápidas de pista de forma a facilitar o movimento das aeronaves. Segundo a mesma fonte é necessário um investimento em infraestruturas - por exemplo, atualmente só há uma pista, o que é manifestamente insuficiente para a procura que o aeroporto está a ter - o que tem levado a reuniões periódicas entre a ANA e a NAV - Portugal, empresa responsável pelo controlo da navegação no espaço aéreo nacional. Encontros que também já existiram com representantes do Governo.

Recorde-se que o aeroporto de Lisboa recebeu no ano passado 27 milhões de passageiros e até maio já chegou aos 11 milhões.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.