Incêndio em fábrica de Ovar fez dois feridos e obrigou a evacuações

Feridos são trabalhadores da fábrica de papel que ficaram com queimaduras ligeiras

O incêndio que esta quinta-feira de manhã deflagrou numa fábrica de papel de Ovar provocou ferimentos em duas pessoas e encontra-se já em fase de rescaldo, "praticamente extinto", revelou o comandante dos bombeiros locais.

"Neste momento temos o incêndio praticamente extinto e estamos a proceder a ações de rescaldo e eliminação de pontos quentes", afirmou o comandante João Mesquita, às 13:00.

O responsável afirmou que há "dois feridos a registar, que são operários da fábrica e ficaram com queimaduras ligeiras logo no início, quando tentaram apagar o fogo sozinhos".

As vítimas foram encaminhadas para o Hospital São Sebastião, em Santa Maria da Feira.

O mesmo responsável realçou que "a fábrica não foi toda destruída" pelas chamas, porque o fogo foi confinado a apenas a uma das suas secções e, dessa forma, os estragos "só afetaram cerca de um quarto da empresa".

Apoiados por 29 viaturas de diferentes corporações do distrito de Aveiro, os bombeiros procederam à evacuação da fábrica, que ficou inativa durante as operações, e também à de duas residências próximas, onde viviam, no total, três pessoas acamadas.

"Por precaução, decidimos que era melhor transferi-las para o lar da Santa Casa da Misericórdia de Ovar", explicou João Mesquita.

A empresa em causa é a multinacional Valmet, na Estrada de São João de Ovar, e, no seu 'site', define-se como "líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de tecnologias, automação e serviços para os setores de celulose, papel e energia".

O alerta foi dado às 09:20 e, pelas 13:00, estavam no local 87 operacionais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG