GNR deteve 31 pessoas em flagrante delito nas ultimas 12 horas

23 conduziam sob o efeito do álcool, quatro sem carta, um foi detido por tráfico de estupefacientes e outro por posse de arma ilegal

A GNR deteve 31 pessoas em flagrante delito durante operações de prevenção e combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária, realizadas entre as 20 horas de sexta-feira e as 08:00 deste sábado.

Do total de detidos, 23 conduziam sob o efeito do álcool, quatro conduziam sem habilitação legal, uma foi detida por tráfico de estupefacientes e outra por posse de arma proibida.

Segundo a GNR, foram ainda apreendidas 187 doses de haxixe, 13 plantas de cannabis e um bastão extensível.

Nas ações de fiscalização de trânsito, os militares da GNR detetaram 827 infrações, 320 das quais por excesso de velocidade, 66 por condução com Taxa de Álcool no Sangue superior ao permitido por lei, 50 por falta de inspeção periódica obrigatória, 26 por uso indevido do telemóvel na condução e 24 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança ou cadeirinha.

A GNR detetou ainda 50 infrações relacionadas com tacógrafos, 16 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 12 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Nas 12 horas, foram registados 103 acidentes, dos quais resultaram dois mortos, três feridos graves e 35 feridos leves.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.