Finanças aprovam obras no centro pediátrico do Hospital São João

Depois da denúncia de pais e de profissionais sobre as condições em que estavam a ser tratadas as crianças internadas na ala de oncologia pediátrica, das críticas que choveram de vários setores da sociedade civil, Ministério das Finanças dá luz verde para se iniciar o processo de obras.

O despacho assinado pelos ministros das Finanças e da Saúde tem o número 8875-A/2018 e a data de 19 de setembro, em Diário da República. O efeito é imediato. O Hospital São João pode agora lançar concurso para "a conceção e projeto para as novas instalações do centro pediátrico", que incluirá todas as valências, desde a neonatologia à oncologia.

O objetivo é melhorar e aumentar a capacidade da prestação de cuidados que hoje já tem, esperando-se que de uma vez por todas se acabe com a prestação de cuidados em alas provisórias, contentores, como as que têm servido a área da oncologia pediátrica, que alberga doentes em condições que têm sido muito criticadas pelos pais das crianças e pelos próprios profissionais.

A situação tem feito correr muita tinta nos órgãos de comunicação social. O ministro da saúde teve de vir responder publicamente pela situação, prometendo que as obras iriam a avançar, mas o seu homólogo das Finanças ainda não tinha decidido avançar. As críticas choveram de todos os lados, as visitas por parte de deputados dos vários grupos parlamentares sucederam-se, chegando-se ao ponto de o Presidente da República ter que lançar um apelo: que a situação fosse resolvida o mais rapidamente possível.

O capelão substituto do IPO do Porto veio mesmo dizer aos políticos que com "as crianças não se brinca." O adiamento da situação causou mal-estar e três semanas depois o despacho é aprovado e publicado. O concurso para as obras na oncologia pediátrica poderão ter finalmente um projeto, mas o início das obras ainda não tem prazo. Compensa a ideia de que, pelo menos, um passo já foi dado.

No despacho assinado pelos dois ministros, o governo recorda que em junho foram inauguradas as novas instalações do centro ambulatório pediátrico, que já fazem parte da conceção deste novo centro, e que integram o hospital de dia de oncologia pediátrica e a consulta externa do serviço de pediatria. O governo aproveita ainda para relembrar que as obras já realizadas representam um esforço financeiro de dez milhões de euros, não referindo a verba que será disponibilizada para o resto da projeto. O objetivo que suporta este novo centro é oferecer aos doentes e aos profissionais melhores condições, sublinha o despacho.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG