EMEL: Famílias numerosas podem pedir estacionamento à porta

Novo regulamento cria zonas de cor castanha, de dois euros por hora, e cor preta, de três euros por hora. Famílias numerosas com bebés podem pedir lugar à porta de casa.

A Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa -- EMEL vai criar duas novas zonas tarifárias, mais caras do que as existentes atualmente, e o primeiro dístico para residentes passará a ser gratuito, anunciou esta segunda-feira o município.

As alterações foram apresentadas em conferência de imprensa pelo vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar (PS), no âmbito do novo Regulamento Geral de Estacionamento e Paragem na Via Pública, que deverá ser submetido a consulta pública ainda este mês.

O novo regulamento visa sobretudo "melhorar a disponibilidade de estacionamento na via pública para os residentes", vincou Miguel Gaspar, adiantando que o primeiro dístico de cada agregado passará a ser gratuito e para os cidadãos que só pedem um dístico também "vai deixar de ser pago", abrangendo cerca de 50% das famílias.

Por outro lado, "o terceiro dístico vai ficar mais caro" nas zonas de Lisboa onde há "maior pressão de estacionamento" e as famílias numerosas, com três ou mais filhos, em que o mais novo tenha até dois anos de idade, "vão poder pedir lugar à porta de casa para estacionamento".

A EMEL vai ainda criar duas novas tarifas, que corresponderão às cores castanha e preta e custarão dois euros e três euros por hora, respetivamente, até um máximo de duas horas.

Apesar de estas zonas ainda não estarem definidas, Miguel Gaspar avançou que serão implementadas no eixo central, nomeadamente na Avenida Fontes Pereira de Melo e na Avenida da Liberdade.

Atualmente existem três tarifários, sendo que a cor verde custa 80 cêntimos por hora, a amarela tem um custo de 1,20 euros e a vermelha 1,60 euros por hora.

Algumas destas medidas serão implementadas ainda este ano e outras apenas no primeiro semestre do próximo ano.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras