Duas pessoas detidas por furtos e danos nas bicicletas Gira em Lisboa

Em agosto foi anunciado que 189 bicicletas da rede Gira tinham sido roubadas.

Duas pessoas foram identificadas e detidas por suspeita de terem furtado e danificado nas últimas semanas bicicletas partilhadas da rede Gira, em diversos pontos de Lisboa, foi esta segunda-feira anunciado.

Em comunicado, a EMEL -- Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa adiantou que as duas pessoas foram detidas pela PSP e vão ser presentes a tribunal nos próximos dias. Na nota, a EMEL considera que estes atos de vandalismo, que "causaram danos consideráveis no património da cidade de Lisboa, irão ser devidamente punidos", adiantando que irá pedir "a devida indemnização pelos danos causados".

No final de agosto, a EMEL anunciou que foram roubadas 189 bicicletas da rede Gira na capital portuguesa, entre junho e agosto, assinalando 54 tentativas de furto durante o mesmo período.

Em declarações à agência Lusa, fonte da EMEL esclareceu então que as tentativas de furto de bicicletas provocaram danos nos equipamentos, estando ainda por localizar 13 das 189 bicicletas roubadas. Em comunicado, a empresa acrescentou que, com a cooperação da PSP, foram recuperadas três bicicletas furtadas, num valor de 2.420 euros.

Além das bicicletas, a EMEL tem verificado danos em parquímetros e nas docas da rede Gira. De acordo com a empresa, as docas mais danificadas são as de Campo Grande, Entrecampos, Cais do Sodré e Jardim de Santos.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras