DGS considera cumprimento com o cotovelo de "baixo risco" de contágio

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, considerou nesta segunda-feira um gesto com "baixo risco" de contágio o cumprimento com o cotovelo, que se popularizou com a pandemia de covid-19.

"Em relação ao cumprimento com os cotovelos, é um contacto muito rápido, não parece constituir um risco porque é rápido e as pessoas muitas vezes estão a usar máscara", disse Graça Freitas, na conferência de imprensa regular de atualização dos números da covid-19 em Portugal.

A diretora-geral da Saúde foi questionada sobre o cumprimento com o cotovelo, depois de o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, ter desaconselhado este gesto.

Graça Freitas sublinhou que este gesto parece "não contribuir, nem deixar de contribuir, para a evolução da pandemia", uma vez que é um contacto que "não terá grande risco".

Segundo a diretora-geral da Saúde, um contacto de alto risco implica um confronto face a face durante mais tempo.

Portugal contabiliza hoje mais quatro mortos relacionados com a covid-19 e 613 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG