Condolências aos familiares de piloto que morreu em Valongo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro António Costa dirigiram condolências aos familiares do piloto que perdeu a vida no combate ao incêndio. Gesto que está a ser seguido por outras entidades.

"Foi com grande consternação que o Presidente da República acabou de receber a trágica notícia que dá conta da queda de um Celca durante o combate a um incêndio na zona de Valongo, da qual resultou, infelizmente, a perda de vida do piloto, dirigindo por isso aos seus familiares e amigos uma palavra de sentidas condolências"", lê-se na página oficial do Presidente da República.

Marcelo Rebelo Sousa faz, ainda, um agradecimento a "todos os homens e mulheres que estão no terreno, mesmo perante um momento tão difícil como o da perda de um colega e concidadão, por continuaram a sua exigente missão de proteger o próximo".

O primeiro-ministro António Costa também transmitiu o seu "profundo pesar" pela morte do capitão Noel Ferreira"Foi com profundo pesar que tomei conhecimento do falecimento do capitão Noel Ferreira, comandante dos Bombeiros Voluntários de Cête. , Paredes, que operava um helicóptero de combate a incêndios ao serviço da Afocelca", escreveu o primeiro-ministro, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

Na mensagem, António Costa referiu que transmitiu "os sentidos pêsames à família e amigos e uma palavra de agradecimento e confiança a todos os que diariamente dão o seu melhor neste combate que é todos".

A Esquadra 751 da Força Aérea Portuguesa, da qual fazia parte o piloto, despede-se dele com a seguinte frase: "A ti que hoje partes e que sempre voaste "Para Que Outros Vivam", o nosso sentido obrigado por toda a tua camaradagem e dedicação". Salientam ser um "um momento de profunda dor para toda a família aeronáutica", enviando condolências à família e amigos do militar.

Eduardo Cabrita destaca "a dedicação de Noel Ferreira, ao longo de muitos anos, como comandante de bombeiros e como piloto, ao serviço dos portugueses e da sua segurança".

O ministro cancelou a deslocação a Almeirim, para visitar o Comando Distrital das Operações de Socorro, prevista para esta sexta-feira.

A Afocelca, a empresa para onde trabalhava, emitiu um comunicado, expressando o "mais profundo pesar à família e amigos da vítima". É entidade parceira no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, papel que também é destacado pelo ministro da Administração Interna

O ministro da Defesa Nacional disse que foi "com profundo pesar" que tomou "conhecimento do falecimento do capitão Noel Ferreira". João Cravinho deixou ainda uma palavra à família e amigos do piloto.

"Neste momento de profunda consternação, e reconhecimento que perdeu a vida ao serviço de Portugal, zelando pela nossa segurança, gostaria de endereçar uma palavra de apreço e as mais sentidas condolências à família do capitão Noel Ferreira, aos camaradas e amigos, nesta hora difícil", salienta.

Também a Liga dos Bombeiros Portugueses expressou "sentidas condolências" aos Bombeiros de Cete e à família do piloto.

Com este acidente, contabilizam-se pelo menos cinco desastres com helicópteros de combate a incêndios durante este ano, depois de se terem registado situações em Pampilhosa da Serra (Coimbra), Tomar, distrito de Santarém (Castelo do Bode), na barragem do Beliche, no Algarve, e no Sabugal, distrito da Guarda.