A pensar na Consoada? Abrem buraco na parede para roubar dezenas de caixas de bacalhau

Assaltantes atuaram durante a madrugada e só levaram bacalhau de primeira qualidade. Deixaram três viaturas junto ao armazém, em Cacia, Aveiro. Empresa diz que ainda contabiliza os danos mas prejuízos são de dezenas milhares de euros.

Foi um assalto planeado e com o produto do furto bem definido. Durante a madrugada, um grupo de indivíduos abriu um buraco na parede das traseiras de um armazém em Aveiro e conseguiu furtar algumas dezenas de caixas de bacalhau que valem milhares de euros. Uma testemunha apercebeu-se e alertou a GNR. Quando os guardas chegaram à empresa, em Cacia, concelho de Aveiro, só encontraram três viaturas que o grupo estaria a utilizar. São elementos preciosos para a investigação que está a ser conduzida pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Aveiro.

Foi cerca da meia-noite que a GNR recebeu o alerta. Uma testemunha deu conta que estava a acontecer um assalto no armazém, localizada da Estrada Nacional 109, em Cacia. O grupo de indivíduos, em número por apurar, utilizou ferramentas para abrir um buraco na parede, nas traseiras do edifício o que causou ruído que levantou as suspeitas da testemunha. Foi por ali que entraram e terão escoado o produto do furto. Serão umas dezenas de caixas de bacalhau, que podem valer umas dezenas de milhares de euros. "Não está ainda apurado totalmente o material furtado. A empresa está ainda a verificar", disse ao DN fonte da GNR de Aveiro.

A Ilhamar disse ao DN que ainda não apurou a quantidade de produto furtado. "Apesar da situação afetar, a empresa mantém a atividade e o furto não irá quebrar as vendas neste período natalício", referiu um responsável da empresa. Disse ainda que o grupo só levou bacalhau da melhor qualidade. Escolheram as caixas e deixaram as que continham bacalhau de qualidade inferior.

Em relação aos prejuízos, a empresa diz que serão na ordem dos milhares de euros mas não avança, para já um número. "O furto ocorreu numa única câmara frigorífica mas estamos a verificar o que foi levado. Não temos ainda o número exato de caixas. Tendo em conta o bacalhau furtado e os danos causados no edifício e na arca frigorífica, serão sempre prejuízos de milhares de euros", referiu. Não confirmou que fossem 300 caixas de bacalhau. Serão "algumas dezenas". Cada caixa leva 25 kg e vale 100 euros. Nesta altura do ano, a Ilhamar tem os seus stocks reforçados, dado o grande consumo no Natal. "Nesta altura subimos muito a produção, nós e toda a concorrência. Mas isto não irá fazer quebrar as vendas", assegurou o responsável da Ilhamar.

A GNR confirmou ao DN que foram encontrados viaturas na rua onde se deu o crime que podem ser muito úteis à investigação. Aparentemente terão sido deixadas pelo grupo, que teria outros veículos envolvidos. Nestas três viaturas que ficaram no local não foi encontrado nenhum produto do furto.

Pelas características do assalto, tudo aponta para um crime bem planeado. Nesta época natalícia, a concentração de bacalhau neste armazém era elevada, dado que o consumo aumenta significativamente. Há suspeitas que este bacalhau foi furtado para ser vendido no mercado paralelo.

"Não é um furto habitual, aparentemente foi planeado para levar só bacalhau", disse fonte da GNR. O NIC de Aveiro recolheu as viaturas que foram abandonadas e está a investigar o caso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG