Já percebeu porque Espanha não reconheceu o Kosovo?

Foi a primeira Festa Nacional de Eduardo Gutiérrez Sáenz de Buruaga como embaixador em Lisboa e, claro, fez a apologia da Espanha democrática, una e indivisível. Também falou da amizade entre os dois países ibéricos, agradecendo a presença de António Costa no Palácio de Palhavã. Sobre a situação na Catalunha depois do referendo de dia 1, poucas palavras, só as necessárias para garantir que da parte do Estado espanhol não haverá qualquer cedência aos separatistas.

Ouço o embaixador falar e recordo-me de sempre ter pensado que Espanha nunca reconheceu o Kosovo a pensar que era o tipo de precedentes que dispensava na Europa. Não está sozinha nessa recusa de aceitar o novo país criado a partir de uma província da Sérvia, pois outros quatro governos da União Europeia têm a mesma política. E, no entanto, apesar de hoje se saber que a guerra civil entre sérvios e albaneses em 1999, que levou à intervenção da NATO e culminou na independência unilateral proclamada em 2008, foi tudo menos a preto e branco, não há comparação possível entre Kosovo e Catalunha.

Como é absurda uma outra comparação feita, há dias, entre a Catalunha e a Eslovénia, também parcela da antiga Jugoslávia. Diz-se no campo separatista que há um modelo esloveno a seguir, tudo porque a pequena república organizou um referendo em 1990 e só em 1991 proclamou a independência, ganhando no entretanto apoios vários. É só metade da história: primeiro que tudo, a votação eslovena no sentido do corte foi esmagadora; segundo, houve uma guerra mesmo que só tenha durado dez dias; terceiro, a Alemanha e a Áustria incentivaram, de facto, a que a UE reconhecesse a independência da ex-república federada da Eslovénia, enquanto hoje os 28 o que fazem é desaconselhar a Catalunha a separar-se.

Já agora, relembrar que este Dia da Hispanidade celebra a chegada à América de Cristóvão Colombo, ao serviços dos Reis Católicos, a 12 de outubro de 1492, meses depois de Isabel de Castela e Fernando de Aragão conquistarem o último reino mouro da península. Mesmo que até à chegada dos Borbón ao trono no século XVIII os monarcas espanhóis prestassem contas a várias cortes, não falta quem veja nesse ano o nascimento de Espanha

Do mesmo autor

Mais em Opinião

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Opinião
Pub
Pub