Kuwait: Na morte de Amir Sheikh SabahAl-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah

Entregou a alma, na terça-feira 29, Amir Sheikh Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, Rei do Kuwait, considerado ODecano da Diplomacia do Médio Oriente e O Mediador Regional, sobretudo no seio do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC).

Com 91 anos, passou por todas. Nasceu em 1929, ano do "crash" da pérola, arrastando o que é hoje o Kuwait e toda a região, para uma profunda crise à qual se juntou Wall Street. Este período corresponde ainda ao pré-petróleo, pelo que o rei-defunto é contemporâneo dos anos de ouro do período petróleo, tendo sentido certamente o arrepio da necessidade de adaptação para o actual pós-petróleo. Guerra-Fria, independências africanas, Panarabismo, islamismo, Revolução Iraniana, assalto ao Santuário (HaramSharif), em Meca, Guerra Irão-Iraque, duas Guerras do Golfo e Primavera Árabe estavam registados naquele arquivo que agora se apagou.

Já substituído pelo Sheikh Nawaf Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, o Kuwait, enquadrado no xadrez de guerra-fria do Médio Oriente, terá duas tendências que lhe marcarão o futuro próximo. A nova geração que chega ao Poder quer paz e divide-se entre os que promovem equilíbrios mais terra-a-terra, baseado nos códigos de conduta locais, muitas vezes assentes na palavra e cumpridos na integra. E os que se deslumbraram com o poder do dinheiro e a líbido das armas, dando-lhe a perspectiva e opção "bully", de quem joga com o "bluff" e com uma competição primária, milionária, mas primária no que a move.

A tendência que se seguirá talvez seja oposta à forma discreta como os JaberAl-Sabah têm actuado até então, mas esse sinal será dado aquando da nomeação do próximo Príncipe Herdeiro, que viverá já em pleno o período pós-petróleo. Outro sinal será dado nas eleições de Novembro, que elegerá o novo Governo, espaço próprio para o confronto da tendência estabilidade regional pacífica e da outra, a da estabilidade regional musculada e atrevida, geralmente potenciada pelo ambiente de alerta e desconfiança que as guerras-frias sempre proporcionam.

Raúl M. Braga Pires

Politólogo/Arabista

www.maghreb-machrek.pt

O Autor escreve de acordo com a antiga ortografia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG