Premium A história do racismo não é só cor da pele

Uma pedra voa. Uma pedra voa numa avenida. Uma pedra voa num gueto. E uma pedra a voar é sempre um perigo, uma alteração da ordem pública. Mas uma pedra a voar pode servir vários propósitos e ter vários significados. Depende da mão que a arremessa.

Na semana passada, as pedras a voar no bairro da Jamaica, no Seixal e numa manifestação da Avenida da Liberdade, no centro de Lisboa, transformaram-se em batalhas campais sobre racismo em Portugal. Uma conversa que está sempre inquinada, porque se parte para ela com ideias feitas, esteja-se de que lado se estiver.

Ler mais

Exclusivos