Almas gémeas

Já temos aprendizes de Putin na Europa, só faltava um admirador em Washington. Não há mal em querer boas relações com a Rússia e cooperar na resolução de dilemas comuns como o terrorismo, proliferação nuclear, alterações climáticas ou estabilidade do sistema financeiro. A Rússia faz parte da história da Europa e vai continuar a fazer. Coisa diferente é cortejar o atual regime, branquear o seu revisionismo agressivo, validar o exercício de poder de Putin e as suas ambições externas. É que as principais são totalmente contrárias aos interesses das democracias ocidentais: estilhaçar a UE e implodir a NATO. O iliberalismo putinista tem em Marine Le Pen e Viktor Orbán dois aliados, mas é de Donald Trump que quero falar. O candidato à Casa Branca tem na Rússia longo trajeto de negócios, o que por si só não quer dizer nada, mas já traz neblina ao assunto. Difícil de aceitar é que tenha no núcleo restrito de conselheiros para a política externa um antigo consultor da Gazprom que toda a vida fez das negociatas com os oligarcas profissão. Carter Page, como Trump, defende um "desanuviamento" da relação com Moscovo, leia-se levantamento das sanções após a anexação da Crimeia e instigação à guerra no Donbass, as quais, como o próprio Page admite, têm-lhe estragado vários negócios. Não duvido. Há ainda duas perigosas convergências entre Trump e Putin. Primeiro, ambos veem a NATO como obsoleta, seja por custar demais a Washington ou por ser uma ameaça nacional. Segundo, Trump desdenha o chapéu nuclear americano à Europa e aliados asiáticos, enquanto Putin investe na modernização do seu aparato nuclear e nem os pés pôs na cimeira sobre o assunto que teve lugar em Washington. Ao contrário do seu slogan de campanha - America First -, o que Trump quer é a América barricada. Bela receita para o fim do Ocidente liberal que Putin despreza.

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.