Extremadura, tão perto em todos os sentidos

A Extremadura, com "x", é a região espanhola que mais quilómetros de fronteira partilha com Portugal. Qualquer pessoa que a visite poderá confirmar que as paisagens são idênticas a um e outro lado, e assim aconteceu durante milhares de anos. As fronteiras foram uma invenção humana que trouxeram guerras e desentendimentos, como podemos comprovar nos livros de História. O passado da região extremenha não se pode relatar sem ter em conta o que hoje em dia é Portugal. A Província da antiga Lusitânia Romana abrangia a maior parte do território atual da Extremadura, assim como todas as terras mais ocidentais da península desde o Douro até ao Algarve. Um mapa que voltaria a coincidir, séculos mais tarde, com o do reino taifa de Badajoz. A seguir, os reinos cristãos foram formando as suas fronteiras por toda a Península Ibérica.

Estas fronteiras foram assentando e permitiram que se fossem amoldando as diferentes línguas e culturas que atualmente nos enriquecem. Cada vez que atravessamos a Raia reparamos que estamos em outro país quando observamos a intervenção humana: a língua, a arquitetura das casas, as calçadas das ruas, os cheiros que saem das cozinhas ou as músicas que se ouvem, que rapidamente identificamos e associamos a um ou outro país.

Após a entrada de Portugal e Espanha na União Europeia, aquelas fronteiras deixaram de ser uma paragem obrigatória. Desde essa altura, entre a Extremadura e as regiões vizinhas portuguesas, produziu-se uma aproximação mútua em todos os sentidos: aumentaram as relações comerciais, institucionalizou-se uma política de cooperação transfronteiriça ao longo destas últimas três décadas e existe um maior conhecimento do outro em todos os âmbitos.

Tendo em conta que a cultura é o elemento-chave que nos diferencia, mas também um ponto de encontro que nos permite conhecermo-nos melhor, é aí onde realizamos um esforço especial para que as relações entre a Extremadura e Portugal sejam mais frutíferas e enriquecedoras. A Extremadura é a região espanhola que conta com o maior número de estudantes de português e onde os seus principais festivais têm o apelido "ibérico". Pelas aulas literárias da região passaram as primeiras figuras das letras portuguesas e na programação das salas e teatros extremenhos sempre há espaço para companhias e artistas de Portugal. Esta proximidade a Portugal tem sido sempre uma mais-valia para a Extremadura.

Além do intercâmbio cultural constante que existe entre a Extremadura e as regiões fronteiriças do Alentejo e Centro, há alguns anos que a nossa região tem vindo a ter uma maior presença em Lisboa, onde apresentamos regularmente parte da nossa riqueza cultural, patrimonial e gastronómica com o intuito não só de dar a conhecer a região, mas também de reforçar parcerias e criar vínculos que sempre levam a novos projetos de colaboração. E assim, a Extremadura regressa novamente a Lisboa, com a terceira edição do Experimenta Extremadura. São várias as iniciativas previstas este mês de outubro para dar a conhecer, de primeira mão, o que se faz nesta região espanhola tão próxima de Portugal, e não apenas geograficamente. Com um programa que inclui flamenco, jazz, gastronomia, turismo, cinema, literatura, olaria, apresenta-se uma Extremadura moderna e contemporânea, sem esquecer as raízes e tradições, e sempre de mão dada a Portugal.

Experimenta Extremadura é um convite para que os lisboetas se possam aproximar a esta região espanhola, com todos os sentidos.

Diretora da Delegação da Extremadura em Lisboa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG