Vítimas de abuso sexual por religiosos protestam junto ao Vaticano

Dezenas de pessoas, muitas das quais vítimas de abusos sexuais por parte de religiosos, protestaram esta quarta-feira junto ao Vaticano e acusaram o governo italiano de não controlar as autoridades eclesiásticas que ocultaram casos de este tipo.

Convocados pela associação Rete l'Abuso (Rede de Abusados), os manifestantes juntaram-se perto do Castelo de Sant'Angelo, a poucos metros da Praça de San Pedro, com cartazes alusivos, como "Romper o muro do silêncio do Vaticano" ou "Basta de desculpas, basta de perdão".

A associação pretende que seja o governo italiano, e não a igreja católica, a gerirem o escândalo dos abusos sexuais, porque de outro modo receiam que não sejam julgados, mas escondidos.

A manifestação acontece no primeiro dia do Sínodo que até 28 de outubro reúne no Vaticano 267 bispos católicos de todo o mundo em assembleia que tem o tema 'Os jovens, a fé e o discernimento vocacional'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG