Vídeo mostra ataque no aeroporto de Orly

Imagens revelam como um homem tentou, no passado sábado, roubar a arma de um militar e depois foi abatido pela segurança

Um vídeo revelado pela Associated Press mostra como Ziyed Ben Belgacem, o homem que no passado sábado provocou pânico no aeroporto de Orly, em França, tentou manietar um soldado que fazia vigilância, roubando-lhe a arma.

Atirou-se ao pescoço da mulher-soldado que integrava uma patrulha de três militares no aeroporto de Orly, procurando imobilizá-la ao mesmo tempo que lhe apontava uma arma à cabeça. Gritou aos outros dois soldados para "largarem as armas e porem as mãos na cabeça". Zied ben Belgacem disse que estava ali "para morrer". Foi abatido de seguida.

As autoridades francesas revelaram depois que o homem estava referenciado pelos serviços secretos por ser próximo de movimentos radicais islâmicos. Análises ao sangue revelaram ter consumido droga e álcool antes de atacar um polícia na estrada e um militar no aeroporto.

O homem já era conhecido das autoridades francesas e apresentava um passado ligado a situações de carjacking - furto de automóveis - e de venda de estupefacientes. Parisiense, Zaiyeb habitava em Val-d'Oise e, de acordo com a imprensa francesa, estava identificado pela polícia desde novo, altura em que começou a praticar furtos, tendo sido indiciado em mais de 40 ocorrências ao longo da vida. Com um cadastro extenso, chegou a estar preso várias vezes, sendo que a última terá sido entre março e novembro do ano passado.

Em 2015, esteve na mira das autoridades por alegadas ligações ao grupo extremista Daesh, no entanto, não foram obtidas evidências suficientes para que tais suspeitas se pudessem confirmar. Depois do ataque à patrulha militar no segundo maior aeroporto de Paris, no qual Zaiyeb B. foi abatido a tiro, o pai e o irmão do suspeito já se encontram sob custódia policial. Já foram também realizadas buscas à habitação do atacante.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG