Vídeo de humorista a sugerir a morte de Sánchez abre guerra entre PSOE e PP

PP partilhou no Twitter - e depois apagou - um vídeo de Ignacio de la Puerta sobre o Dia de Reis, em que se sugere, indiretamente, a morte do primeiro-ministro Pedro Sánchez. PSOE decidiu pedir investigação à procuradoria. Humorista lamenta aproveitamento

Em Espanha a tensão política não dá sinais de acalmia e tudo serve de pretexto e de arma de arremesso entre as várias forças partidárias do país: desta vez é um vídeo que o humorista sevilhano Ignacio de la Puerta fez para o Dia de Reis.

No vídeo, que o humorista partilhou em redes sociais como Youtube, Instagram e Facebook, como é, aliás, seu costume, um pai e um filho conversam sobre uma carta de desejos a enviar aos Reis Magos. "Queridos Reis Magos: a minha cantora favorita, Amy Whinehouse, já a levaram. O meu ator favorito, Robin Williams, já o levaram. O meu humorista favorito, Chiquito de la Calzada, também já o levaram. Só estou a escrever para dizer que o meu presidente [primeiro-ministro] favorito é Pedro Sánchez", lê a criança, no vídeo, num estilo de humor macabro.

O vídeo foi partilhado pelo próprio humorista, já na quinta-feira, sem que houvesse grande alarido. O que mudou foi o facto de o Partido Popular (PP) ter decidido partilhá-lo na sua conta de Twitter, este sábado de manhã, acompanhado da frase: "Queridos Reis Magos, o nosso presidente favorito é... Pedro Sánchez". O tweet foi depois apagado e, num outro, posterior, o PP pediu desculpas pelo sucedido. "Apagamos e pedimos desculpas pelo tweet anterior. Não era nossa intenção ofender nem desejar a mal a ninguém. Foi um erro. Feliz Dia de Reis para todos".

Minutos antes, também no Twitter, o partido de que é líder Pedro Sánchez, PSOE, escrevera: "Felizmente, os partidos políticos existem para algo mais do que desejar a morte do primeiro-ministro. O PSOE condena e exige que o tweet seja retirado". A retirada do post não foi, porém, suficiente, uma vez que o governo socialista indicou que decidiu pedir à procuradoria-geral espanhola que investigue se este caso constitui ou não um crime suscetível de ação penal contra os seus autores.

Também o secretário de organização do Podemos, Pablo Echenique, lamentou a polémica. "Os que usam as tradições cristãs estão a denegri-las quando as usam para odiar e para desejar a morte dos adversários políticos". O Podemos, liderado por Pablo Iglesias, manifestou o seu apoio a Pedro Sánchez para viabilizar o Orçamento do Estado. Porém, a falta de maioria parlamentar do PSOE deixou-a dependente do apoio de outros partidos, nomeadamente dos independentistas da Catalunha. Pelos quais Sánchez tem sido fortemente pressionado. A juntar a isto, a guerra pelo poder na Andaluzia, onde um pacto entre PP e Ciudadanos, com o eventual apoio do partido de extrema-direita Vox, está a tentar retirar a liderança do governo autonómico das mãos dos socialistas. Mais propriamente de Susana Díaz, eterna rival interna de Sánchez.

No meio de tudo isto, o humorista Ignacio de la Puerta também emitiu um comunicado, lamentando o aproveitamento que está a ser feito do seu trabalho. "Perante a chuva de mensagens a favor e contra o vídeo da carta dos Reis Magos digo: 1. Não tenho culpa que o PP tenha partilhado o vídeo. Quem mais quiser partilhá-lo, que o faça. Seja de esquerda, de direita, de centro, católico, ateu, chinês, russo ou de qualquer outra coisa. 2. Se vos ofendi, peço desculpas. 3. Fazem-se piadas de todo o tipo: sobre altos, baixos, gordos, magros... Se de cada vez que fazemos uma piada com alguém magro essa pessoa se sentisse ofendida nunca mais acabaríamos. 4. Por último, peço desculpas publicamente a Pedro Sánchez...", escreveu, terminando com o hashtag #VivaElHumor.

Exclusivos