Organização dos Estados Americanos analisa crise na Venezuela em sessão extraordinária

Decorrerá no mesmo dia em que Nicolás Maduro presta juramento para um novo mandato.

O Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) vai realizar a 10 de janeiro uma sessão extraordinária para analisar a situação política na Venezuela. A reunião foi esta terça-feira confirmada pela OEA, em comunicado, e tem lugar no mesmo dia em que Nicolás Maduro presta juramento perante o Supremo Tribunal de Justiça (STJ), para iniciar um novo mandato como Presidente da Venezuela para o período 2019-2025.

No comunicado explica-se que "o Conselho Permanente da OEA realizará uma sessão extraordinária, na quinta-feira, 10 de janeiro, pelas 11.00 horas [16.00 horas em Lisboa]" na sala Simón Bolívar, na sede daquele organismo, em Washington, nos Estados Unidos.

A sessão terá como objetivo "analisar a situação na República Bolivariana da Venezuela, segundo o solicitado pelas Missões Permanentes da Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Guatemala, Paraguai e o Peru".

O Presidente da Venezuela vai prestar juramento, a 10 de janeiro, para um novo mandado presidencial, perante o Supremo Tribunal de Justiça, ao invés da Assembleia Nacional (parlamento, onde a oposição detém a maioria) já que Maduro não reconhece a legitimidade deste órgão, que acusa de estar a afrontar as sentenças daquele tribunal.

Segundo o Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, Maduro foi reeleito para um novo mandato presidencial nas eleições antecipadas de 20 de maio de 2018, com 6.248.864 votos (67,84%).

Um dia depois das eleições, a oposição venezuelana questionou os resultados, alegando irregularidades e o não respeito pelos tratados de direitos humanos ou pela Constituição da Venezuela.

Vários países do continente americano anunciaram que não vão reconhecer o novo mandato de Nicolás Maduro.

Exclusivos