Uma dezena de feridos em "grande ataque" na sede da missão da ONU no Mali

No início da noite, a Missão indicou que a situação já estava "sob controlo"

A sede da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) em Mali sofreu hoje um "grande ataque", em Tombuctu, fazendo vários feridos, mas a situação está agora "sob controlo", anunciou aquela força de paz.

Segundo avançou na sua conta da rede social Twitter, a Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização do Mali (Minusma, em inglês), no ataque foram lançados morteiros e foi usado "um veículo suicida", seguindo o 'modus operandi' dos ataques jihadistas, embora os atacantes fossem de origem desconhecida.

Apesar de a mensagem não fornecer detalhes sobre as vítimas, fontes do Hospital de Tombuctu disseram à agência Efe que vários feridos foram admitidos na unidade hospitalar, todos eles da sede da Minusma.

No início da noite, a Minusma indicou que a situação já estava "sob controlo".

Destacada desde julho de 2013, a Minusma, com cerca de 12.500 militares e polícias, é atualmente a missão de manutenção da paz das Nações Unidas com mais vítimas.

Cerca de 160 'capacetes azuis' morreram no país, dos quais 102 em atos hostis, constituindo mais de metade dos soldados das Nações Unidas mortos durante este período em todo o mundo.

O norte do Mali caiu em março/abril de 2012 nas mãos de grupos 'jihadistas' ligados à Al-Qaida.

Esses grupos foram, em grande parte, expulsos por uma intervenção militar internacional lançada em janeiro de 2013 por iniciativa da França e que está ainda em curso.

Mas há zonas inteiras do país que continuam a escapar ao controlo das forças malianas e estrangeiras, regularmente alvo de ataques, apesar da assinatura, em maio/junho de 2015, de um acordo de paz destinado a isolar definitivamente os 'jihadistas', mas cuja aplicação acumula atrasos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG