Unicef faz apelo de ajuda para 250 mil crianças após sismo no Equador

A Unicef diz precisar de 15 milhões de dólares para ajudar as crianças pelo menos até julho

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) revelou hoje que precisa de 15 milhões de dólares para responder às necessidades de 250 mil crianças do Equador afetadas pelo sismo que há um mês atingiu o país.

Num comunicado, a agência da ONU sublinha que os fundos recebidos para responder à emergência provocada pelo sismo do mês passado no Equador "continuam a ser extremamente baixos". A Unicef diz precisar de 15 milhões de dólares norte-americanos para cobrir as necessidades de 250 mil crianças até meados de julho e que até agora só recebeu 15% desse valor. "Se a comunidade de doadores não aumentar o seu apoio vamos falhar a milhares de crianças", alertaram os responsáveis da Unicef no Equador.

O sismo de 16 de abril, com uma magnitude de 7,8 na escala de Richter, matou 660 pessoas e danificou os sistemas de abastecimento de água, 33 centros de saúde, 560 escolas e outros dez mil edifícios, lembrou a Unicef.

"Numa região onde uma em cada cinco crianças tem diarreia e sofre de desnutrição, é essencial dar a estes menores os meios básicos para sobreviverem e crescerem", sublinha a Unicef no comunicado hoje divulgado.

O sismo que há um mês devastou a costa norte do Equador deixou sem casa mais de 7.600 famílias, que estão temporariamente alojadas em albergues e acampamentos.

Exclusivos