Turistas na Índia que violaram isolamento escrevem 500 vezes pedido de desculpas

Vinod Sharma, um polícia local, disse que cada um deles foi obrigado a escrever 500 vezes: "Não segui as regras do isolamento, por isso as minhas desculpas".

Dez turistas que furaram o isolamento numa cidade indiana foram obrigados a escrever 500 vezes um pedido de desculpas, de acordo com as autoridades do país, citadas pela imprensa internacional.

O isolamento obrigatório em todo o país foi imposto no fim de março, e os indianos estão autorizados a sair de casa apenas para se abastecerem de bens essenciais e medicamentos.

Os turistas - de Israel, México, Austrália e Áustria - foram encontrados a passear em Rishikesh, no norte da Índia.

Vinod Sharma, um polícia local, disse que cada um deles foi obrigado a escrever 500 vezes: "Não segui as regras do isolamento, por isso as minhas desculpas".

São mais de 700 os turistas dos EUA, Austrália, México e Israel que já infringiram as regras instituídas devido à covid-19, acrescentou Sharma, revelando que a punição incomum foi aplicada para lhes ensinar uma lição.

Se a punição dos turistas é inédita, não o são menos os métodos que a polícia indiana tem usado para impedir a transmissão do vírus na comunidade - como usar capacetes em forma de coronavírus.

Alguns polícias foram ainda filmados - e os vídeos partilhados nas redes sociais - a espancar motoristas nas estradas e a obrigar quem viola o dever de confinamento a fazer agachamentos e saltos como punição

Espera-se que o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, estenda a obrigação de isolamento a nível nacional - previsto para terminar na terça-feira - por mais duas semanas.

No domingo, a Índia registou mais de 8.300 casos de covid-19 e 273 mortes devido à doença.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG