Truta-arco-íris pode ser vendida como salmão na China

Decisão surge após denúncias de que um terço do peixe vendido como salmão não o ser.

As autoridades chinesas decidiram que a truta-arco-íris pode ser etiquetada e vendida como salmão, depois de os media estatais terem revelado que um terço do peixe vendido na China como sendo o segundo era, na realidade, o primeiro. Uma revelação que gerou descontentamento entre os consumidores.

A decisão, tomada pelo ministério da Agricultura e por 13 empresas piscatórias segundo o jornal Global Times , lembra que a truta-arco-íris (Oncorhynchus mykiss) pertence ao género Orcorhynchus da família salmonidae (salmonídeos), que inclui o salmão (nome comum que é dado a várias espécies). Em Portugal, a mais consumida é o Salmo salar, o salmão do Atlântico, que é também o mais comum na aquacultura. À venda existe também truta salmonada (Oncorhynchus clarkii clarkii).

A truta-arco-íris é um peixe de água doce, enquanto o salmão, apesar de nascer em água doce, passa a maior parte da vida em água salgada. Apesar de diferentes por fora, ambas as espécies têm o característico tom rosado (que, no caso do peixe da aquacultura, não é natural).

A venda de salmão tem crescido na China, com indicações de que seria importado da Noruega, Chile ou Escócia. Contudo, segundo denunciaram os media chineses em maio, incluindo a televisão estatal CCTV, uma parte do que é vendido no país é afinal oriundo de uma quinta de aquacultura da região de Qinghai.

Após essas denúncias, a Associação de Pescas da China emitiu um comunicado a lembrar que o salmão normalmente se refere a um tipo de peixe que inclui o salmão do Atlântico e as trutas e a pedir às pessoas que não acreditassem naqueles que diziam que esta estaria "infestada com vermes e pintada para se parecer salmão". Os consumidores tinham-se mostrado preocupados devido ao consumo do salmão cru, em sushi.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG