Trump pondera demitir secretário do Comércio

Wilbur Ross, de 81 anos, está com Trump desde o primeiro minuto.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse aos seus próximos que está a ponderar destituir o secretário do Comércio, Wilbur Ross, após uma derrota no Supremo Tribunal para acrescentar uma questão de cidadania ao censo, avançou a NBC News. A estação informa que o presidente dos EUA tem feito chamadas para "aliados fora da Casa Branca sobre a substituição de Ross".

Em face à decisão do tribunal,​ ​​​Trump anunciou na quinta-feira que iria desistir de acrescentar uma pergunta controversa sobre cidadania nos censos de 2020, mas insistiu que não ia desistir da sua luta para contar quantos estrangeiros estão no país e ordenou que as agências governamentais explorem as suas bases de dados.

O gabinete dos Censos depende do Departamento do Comércio. Embora Trump já tivesse mostrado alguma inquietação com o desempenho de Ross, em particular com algumas negociações comerciais fracassadas, o secretário do Comércio, de 81 anos, manteve o seu cargo.

Trump e Ross conheceram-se nos anos 90, quando o último representava alguns dos credores de Trump, quando este viu o seu empreendimento de casinos e hotéis em Atlantic City entrarem na bancarrota. Ross, que é democrata, apoiou a campanha de Trump. "Precisamos de uma nova e mais radical estratégia para o governo", disse então.

A confirmar-se, o secretário do Comércio terá o mesmo destino do secretário do Trabalho, Alex Acosta, que se demitiu na sexta-feira devido à forma como tratou o milionário Jeffrey Epstein há uma década.

Acosta, então procurador em Miami, chegou a acordo para Epstein cumprir 13 meses na cadeia (na prática, a maioria do tempo foi passado no seu escritório de Palm Beach) em troca de se confessar culpado de ilícitos como solicitação de prostituição, sendo uma das envolvidas menor de idade.

Entre demissões e saídas pelo próprio pé, só em 2019 saíram 12 pessoas dos lugares de topo da administração Trump.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG