Trump nomeia para a agência ambiental procurador da indústria fóssil

Scott Pruitt foi procurador-geral do Oklahoma e passou o tempo a lutar contra o departamento que agora vai liderar

O Presidente eleitos dos Estados Unidos, Donald Trump, escolheu hoje o procurador-geral Scott Pruitt, próximo da indústria de combustíveis fósseis, para liderar a Agência de Proteção Ambiental, noticiou a imprensa, citando fonte da equipa de transição.

Scott Pruitt, 48 anos, republicano, passou a maior parte do tempo como procurador-geral de Oklahoma a lutar contra a Agência de Proteção Ambiental, que agora vai liderar.

O procurador interpôs várias ações judiciais contra a regulamentação da administração Obama, implementada por aquela agência, para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa pela indústria do carvão.

Donald Trump prometeu durante a sua campanha acabar com as leis e regulamentos para a proteção do ambiente e contra o aquecimento global, acusando o Presidente Barack Obama de ter declarado guerra ao carvão, uma questão eleitoral sensível em vários estados.

Scott Pruitt liderou uma ação interposta por 28 estados norte-americanos contra os regulamentos da Agência de Proteção Ambiental para reduzir as emissões da indústria do carvão.

Muitas vozes já criticaram a escolha de Scott Pruitt para o cargo, incluindo o senador Bernie Sanders.

"Num momento em que as alterações climáticas são uma ameaça para o planeta é triste e perigoso que Donald Trump tenha nomeado Scott Pruitt para dirigir a Agência de Proteção Ambiental", lamentou, em comunicado, Bernie Sanders.

No comunicado, Bernie Sanders argumenta que Scott Pruitt não acredita nas alterações climáticas e tem trabalho com a indústria de combustível fóssil para tornar o país mais dependente daquela fonte de energia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG