Trump diz que, afinal, a cimeira com Kim Jong-un pode acontecer a 12 de junho

O presidente dos EUA não fecha as portas ao encontro com o líder da Coreia do Norte, marcada para dia 12 de junho em Singapura

As conversações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte ainda estão a decorrer, afirmou esta sexta-feira o presidente norte-americano. Donald Trump garante que não está excluída a possibilidade de a cimeira se manter no dia 12 de junho, como estava agendada.

"Vamos ver o que acontece. Estamos a falar com eles agora. Até pode ser no dia 12. Eles gostavam muito, nós gostávamos", afirmou Trump aos jornalistas, citado pela CNN.

Antes das declarações, numa mensagem inserida na sua página na rede social Twitter, o presidente dos Estados Unidos saudou a declaração "calorosa e produtiva" da Coreia do Norte em resposta à decisão de cancelar a cimeira em Singapura.

"Muito boas notícias ter recebido o caloroso e produtivo comunicado da Coreia do Norte. Vamos ver até onde nos leva, esperemos que a uma larga e duradoura prosperidade e paz. Só o tempo (e o talento) dirá!", escreveu Trump no Twitter.

"Reiteramos aos EUA a nossa determinação de nos sentarmos cara a cara, a qualquer momento e de todas as formas, para resolver este problema", disse Kim Kye-gwan, primeiro vice-ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, em comunicado divulgado pela agência de notícias da Coreia do Norte.

Em carta endereçada a Kim Jong-un, o presidente dos EUA explicou na quinta-feira que o cancelamento da cimeira deveu-se à "hostilidade aberta" que o regime norte-coreano mostrou nos últimos dias contra a Administração norte-americana. Horas mais tarde declarou ter as forças armadas em prontidão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG