Trump desvaloriza acusações de agressão sexual contra candidato ao senado

Seis mulheres acusaram Roy Moore de procurar relacionamentos românticos com elas quando eram adolescentes e ele advogado

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, desvalorizou esta terça-feira as alegações de agressão sexual contra o candidato republicado ao cargo de senador do Alabama, Roy Moore, afirmando que as pessoas não devem apoiar o seu "rival liberal".

Donald Trump abordou a polémica pela primeira vez, desde que os líderes republicanos solicitaram a Moore que se afastasse, há mais de uma semana.

"Nós não precisamos de uma pessoa liberal lá. Nós não precisamos de alguém que seja macio no crime como Jones", disse Trump, sobre o democrata Doug Jones, opositor de Roy Moore.

O presidente norte-americano referiu que vai anunciar na próxima semana se vai efetuar campanha em favor de Moore.

Seis mulheres acusaram Moore de procurar relacionamentos românticos com elas quando eram adolescentes e ele advogado. Duas acusaram-no de agressão sexual, com Moore a negar.

Trump, que enfrentou mais de uma dúzia de acusações de má conduta sexual, descartou perguntas de repórteres sobre o facto de preferir apoiar um homem acusado de agressão sexual a um homem que é democrata.

"Roy Moore nega, é tudo o que posso dizer. Ele nega. Há quarenta anos atras é muito tempo", afirmou Trump, questionando os motivos que levaram a demorarem tanto tempo a apresentarem queixa.

Exclusivos