Trump defende descida das taxas de juro norte-americanas para zero

O Presidente dos EUA criticou a ação da Reserva Federal norte-americana.

O Presidente dos EUA, Donald Trump, disse esta quarta-feira que as taxas de juro deviam ser reduzidas para zero e culpou os responsáveis do banco central norte-americano por não ajudarem a economia, chamando-os de "estúpidos".

Donald Trump usou a sua conta pessoal na rede social Twitter para voltar a criticar a ação da Reserva Federal norte-americana, acusando-a de "não permitir fazer o que outros países já estão a fazer", referindo-se a uma taxa de juro de zero por cento ou até abaixo desse valor. "(Estamos a perder) uma oportunidade única na vida, por causa dos estúpidos", escreveu Trump, naquela que foi a mais violenta crítica ao banco central dos EUA, apelidando o seu diretor, Jerome Powell, de "ingénuo".

O Presidente Trump disse ainda que os EUA deviam "começar a refinanciar a dívida", dizendo que esta seria uma boa ocasião por o país estar "sem inflação".

Por várias vezes, ao longo dos últimos meses, Trump tem criticado a Reserva Federal, acusando-a de fragilizar a posição dos EUA perante os seus parceiros comerciais, em particular a China, com quem tem disputado uma longa "guerra comercial", ao não imitar uma tendência global de baixar as taxas de juro.

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.