Trump celebra 100 dias "muito produtivos" e dá "uma grande nota negativa" aos media

Presidente norte-americano disse estar pronto a enfrentar e vencer "grandes batalhas"

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, celebrou, este sábado, 100 dias no poder na presença dos seus partidários, fazendo um balanço "muito produtivo" e garantindo estar pronto para travar e vencer "grandes batalhas" no futuro.

"Os meus primeiros 100 dias foram muito empolgantes e muito produtivos", declarou Trump, durante um encontro público na Pensilvânia, um dos estados onde derrotou a candidata presidencial democrata Hillary Clinton nas eleições de novembro, que não votava num republicano desde George H.W. Bush em 1988.

Trump afirmou estar pronto para "grandes batalhas" que surjam no futuro e manifestou-se confiante de que irá "vencer todas".

"Temos estado em ação nestes 100 dias", disse ainda aos apoiantes, enfatizando que tem cumprido uma promessa atrás da outra, isto apesar dos reveses que tem sofrido desde que tomou posse, em 20 de janeiro, como o fracasso relativamente à reforma da saúde ou a suspensão pela justiça do seu decreto anti-imigração.

Durante o encontro na cidade de Harrisburg, capital da Pensilvânia, o ambiente era de comício eleitoral, com cartazes afixados a exibir mensagens como "promessas feitas, promessas cumpridas" e a multidão, estimada em aproximadamente 10.000 pessoas, gritava "Estados Unidos, Estados Unidos", aplaudindo frequentemente Donald Trump, que ali reencontrou então a atmosfera da campanha eleitoral do ano passado.

O Presidente norte-americano usou grande parte do discurso para criticar os meios de comunicação social, às vezes designando-os mesmo pelos nomes, falando das "notícias falsas" e defendendo que deveria ser dada aos 'media' "uma grande nota negativa" relativamente à cobertura jornalística das conquistas que fez durante os seus primeiros 100 dias na Casa Branca.

Neste contexto, declarou que "não poderia estar mais contente" por estar a mais de 150 quilómetros de Washington, onde decorria o jantar da Associação dos Correspondentes da Casa Branca.

Trump trocou o habitual jantar com os jornalistas que trabalham na Casa Branca por um encontro com as pessoas que o ajudaram a ser eleito, na Pensilvânia, tornando-se no primeiro Presidente dos Estados Unidos a faltar ao evento anual desde Ronald Reagan em 1981, segundo a BBC.

O Presidente dos Estados Unidos afirmou ainda que, por aquela altura, "um grande grupo de atores de Hollywood e de jornalistas de Washington estava a consolar-se" no jantar de correspondentes que antecipou como "muito maçador".

Donald Trump marcou os seus 100 dias no poder com a mensagem de uma "profunda alteração" na administração norte-americana, reafirmando que a sua única fidelidade é para com aqueles que governa: "A minha única lealdade é com vocês, os nossos maravilhosos cidadãos".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG