Trump anuncia acordo para acabar com shutdown. Para já

Presidente apoia acordo que desbloqueia o encerramento do governo americano durante três semanas, após mais de um mês de paralisação.

Donald Trump anunciou o fim parcial do shutdown que há mais de um mês paralisa o governo americano. O presidente e os democratas terão chegado a um acordo para desbloquear a situação durante três semanas, permitindo aos 800 mil funcionários federais afetados serem pagos.

Segundo fontes do Congresso citadas pela BBC, o acordo não incluirá os 5,7 mil milhões de dólares que o presidente exige para a construção do muro na fronteira com o México.

Num discurso a partir do Rose Garden, na Casa Branca, Trump explicou que o acordo garante o financiamento do governo até 15 de fevereiro. Ao 35.º dia de shutdown, o presidente garantiu que os funcionários federais afetados pelo encerramento irão receber os retroativos, chamando-lhes "incríveis patriotas".

Trump explicou que neste momento preferiu não optar por "uma alternativa poderosa", numa referência a uma eventual declaração do estado de emergência. Apesar de o financiamento do muro com o México não constar deste acordo, o presidente reafirmou que "não temos outra hipótese a não ser construir um muro poderoso ou uma barreira de aço".

Ao fim de cinco semanas de paralisação, os efeitos começavam a tornar-se cada vez mais notórios. Esta sexta-feira, vários aeroportos americanos tiveram de cancelar voos por falta de funcionários.

De acordo com o The Washington Post, milhares de funcionários das Finanças não se apresentaram ao trabalho, após terem sido chamados a regressar apesar de não serem pagos. A Casa Branca chamou 26 mil funcionários do IRS ao serviço para lidar com os impostos, mas 14 mil não responderam à chamada.

Em atualização

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG