Trudeau dá pontapé de saída na campanha para as eleições de 21 de outubro

O primeiro-ministro canadiano visitou hoje a Governadora-Geral do Canadá, Julie Payette, para pedir a dissolução do Parlamento, com vista à realização de eleições no país, a 21 de outubro, conforme previsto pelo calendário

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, deu esta quarta-feira o pontapé de saída na campanha para as eleições de 21 de outubro, depois de ter pedido à Governadora-Geral do Canadá, Julie Payette, que dissolvesse o Parlamento do país. O chefe do governo, de 47 anos, foi ao Rideau Hall, em Otava, acompanhado pela mulher, Sophie Trudeau.

A campanha deverá ser, essencialmente, um frente-a-frente entre os liberais de Trudeau e os conservadores de Andrew Scheer. Este tem 40 anos e foi o mais jovem speaker do Parlamento canadiano de sempre. Segundo uma sondagem do instituto Leger, de 9 de setembro, os liberais têm 34% das intenções de voto e os conservadores 35%. Na terceira posição surge o Novo Partido Democrático (NDP) com 11%. Este partido é liderado por Jagmeet Singh, de 40 anos, filho de pais imigrantes do Punjab, na Índia. Os Verdes encontram-se em quarto lugar, também com 11% das intenções de voto dos eleitores canadianos. Os debates entre os principais candidatos estão previstos para 7 de outubro (em inglês) e 10 de outubro (em francês).

A luta contra as alterações climáticas, a economia e o custo de vida deverão centrar as atenções durante a campanha. Admirado no estrangeiro, Trudeau enfrentou, a nível interno, acusações que puseram em causa a sua ética enquanto detentor de cargo público. Em fevereiro, a ministra da Justiça Jody Wilson-Raybould acusou o chefe do governo e outros altos cargos de terem exercido uma pressão desapropriada no sentido de garantir que a empresa de construção SNC.-Lavalin Group Inc evitasse ir a julgamento por corrupção. Trudeau, segundo a Reuters, foi posteriormente citado a dizer que não sabia do descontentamento da ministra e isso gerou dúvidas sobre o seu verdadeiro grau de envolvimento naquilo que se passa no dia-a-dia do país.

A 21 de outubro, 27,1 milhões de eleitores são chamados a ir às urnas no Canadá para eleger 338 deputados. Para conseguir maioria absoluta no Parlamento canadiano, um partido deve conseguir eleger, pelo menos, 170 deputados. Em 2015, Trudeau, que apesar de ser filho do ex-primeiro-ministro Pierre Trudeau era um relativo desconhecido no país, conseguiu maioria absoluta. Desta vez, a corrida está renhida.

Exclusivos