Toma posse Rodrigo Duterte, o presidente que jurou guerra ao crime

Rodrigo Duterte tomou posse como presidente esta manhã. Durante a campanha, prometeu combater duramente a criminalidade e a pobreza

Rodrigo Duterte tomou posse hoje como o 16.º Presidente das Filipinas, após a promessa de que a sua controversa 'guerra' ao crime vai constituir o principal foco do seu mandato de seis anos.

Desafiando as convenções, Rodrigo Duterte prestou juramento diante de uma pequena audiência no interior do palácio presidencial de Malacanang, em vez de num ato de grande dimensão pública como anteriores líderes filipinos.

O novo chefe de Estado, de 71 anos, chegou ao palácio pelas 10:30 (03:30 em Lisboa), onde foi recebido pelo Presidente cessante, Benigno Aquino, com o qual se reuniu durante aproximadamente meia hora.

Depois do encontro, Rodrigo Duterte seguiu para a sala Rizal, onde o esperavam mais de 600 convidados.

Ao meio-dia, como estabelece a Constituição, o novo Presidente tomou posse, tendo proferido, de seguida, um breve discurso.

"Nenhum líder independentemente de quão forte seja pode ser bem-sucedido em algo de importância e significado nacional sem ter o apoio e cooperação das pessoas que é responsável por liderar", disse.

Na sua conta do Twitter, o presidente deixou uma mensagem de carinho aos filipinos, dizendo que ocupava aquela posição porque ama o seu país e o seu povo.

Duterte venceu as presidenciais em maio, tendo seduzido o eleitorado com um discurso em torno de dois problemas centrais no país, a criminalidade e a pobreza, o primeiro dos quais prometeu resolver matando milhares de criminosos, com o programa a incluir também recompensas pela morte de traficantes de droga e a reintrodução da pena de morte.

Nas redes sociais o presidente reiterou estes compromissos. "Não fui eleito para servir os interesses de qualquer pessoa ou grupo ou classe".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG