Suécia vai fazer testes para determinar idade de crianças refugiadas

Peritos forenses vão avaliar idade com base no desenvolvimento dos dentes do siso e testes magnéticos à rótula

A Suécia fazer testes médicos para determinar a idade das crianças refugiadas que chegam sozinhas ao país, por recear que adultos simulem ser menores para garantirem mais hipóteses de asilo, referiram responsáveis oficiais.

Os exames forenses vão determinar se um requerente de asilo tem idade superior ou inferior a 18 anos, com base no desenvolvimento dos dentes do siso e testes magnéticos à rótula do joelho.

"Não existe um método para determinar patologicamente a idade exata de um indivíduo... mas ao estudar a fase em que a pessoa se encontra, podemos obter conclusões aproximadas", referiu o examinador forense Elias Palm.

Os testes serão efetuados quando um ou uma requerente de asilo que referir ter menos de 18 anos não conseguir provar a sua idade, e o examinador manifestar dúvidas.

A direção nacional da medicina forense anunciou que os testes vão começar no início de 2017 e que serão voluntários, o que significa que podem ser recusados pelos migrantes.

Em declarações à agência noticiosa France Presse (AFP), o porta-voz da Agência de Migração, Fredrik Bengtsson, afirmou que os menores que pretendem provar a sua idade vão concordar com os testes. Os que recusarem podem arriscar-se a ser declarados adultos.

A Suécia é o país europeu que tem acolhido o maior número de crianças não acompanhadas e que solicitam asilo. Em 2015, o país escandinavo recebeu mais de 35.000 crianças não acompanhadas das quais 90% eram rapazes e muitos sem qualquer documento de identificação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG